24/05/2022
Ports Trader e aluno trocam ameaças por email

Ports Trader e aluno trocam ameaças por email

Ports Trader e aluno trocam ameaças por email; “Senti raiva mas me arrependi”

Cliente mandou um email com xingamentos para Suriel

“Se eu visse o Suriel pessoalmente eu pediria desculpas”, disse o day trader e ex-aluno do Ports Trader, Vinícius Gomes Pereira. No último dia 25, o jovem de 22 anos, morador de Maracanaú, no Ceará, respondeu com ameaça a um dos emails de publicidade da empresa.

Usando os termos ‘Polícia Federal’ e alguns palavrões, Vinícius disparou: “Vou te matar”. Em resposta à ameaça, a empresa reagiu com outra: “Olá Polícia Federal. Iremos lhe retornar o mais breve possível pessoalmente”.

Segundo Vinícius, ele não aguentava mais receber as propagandas do trader gaúcho Suriel Ports. Isso porque há cerca de dois meses ele deixou sua mentoria, o grupo ‘Trader de Elite’, que lhe custou quase R$ 2 mil.

Falando ao Portal do Bitcoin na segunda-feira (30), ele disse que ficou revoltado por amargar um prejuízo de mais de R$ 3 mil na Bolsa de Valores seguindo as dicas do Ports Trader.

“Eu tenho direito de sentir raiva, mas no momento da raiva a gente explode e são momentos que não dão para controlar. Era algo que eu não esperava ser respondido, mas que se eu soubesse eu não faria”, disse Vinícius.

Seduzido pelas propagandas do Suriel Ports nas redes sociais, Vinícius disse que pagou R$1.997,00 pelo curso ‘Trader de Elite’ em abril deste ano. Insatisfeito, ele contou que se sentiu enganado e que as mensagens oferecendo mentoria não paravam de chegar na sua caixa de email.

Ameaça a Ports Trader não foi real

A reportagem teve acesso ao conteúdo dos emails e constatou a ameaça de Vinícius ao responder a uma propaganda enviada pelo suporte da Ports Trader. Numa tentativa de assustar, Vinícius sugere ser da ‘Polícia Federal’. 

“Eu tenho meu direito de ficar indignado. Você paga 2 mil reais para ter uma dor de cabeça a mais?”, disse, acrescentando que a ameaça não foi real.

“Ele mora no Rio de Janeiro e eu no Ceará. Qual a chance de eu comprar uma passagem de avião e ir matar o Ports?”, explicou.

Email enviado pelo aluno (Imagem: Reprodução)

A resposta da PortsTrader também abre espaço para mais de uma interpretação. Uma delas é de que autoridades possam intimá-lo pessoalmente; a outra é a que Vinícius acredita, que alguém possa pegá-lo literalmente e por isso também se sentiu ameaçado.

Contudo, a empresa também afirmou que enviou os dados de Vinícius para as autoridades e alertou: “Estamos atento a você e agradecemos pelo aviso e qualquer coisa que aconteça com o Ports, você será convidado a dar esclarecimento em uma destas delegacias da sua cidade 28 DP Maracanaú ou Delegacia Metropolitana de Maracanaú”.

Ex-aluno alega golpe de Ports Trader

Paralelamente ao grupo de mentoria da Ports Trader, Vinícus disse que criou um grupo para que os alunos pudessem acompanhar o desenvolvimento uns dos outros.

Segundo ele, isso não era permitido, mas devido a falta de suporte nas aulas ele criou a sala com objetivo de sanar as dúvidas em comum. Para isso, alguém ficaria responsável em entrar em contato com o suporte.

Como não vinha tendo os resultados que Suriel demonstra em suas propagandas — trades com lucros imediatos — ele ‘chutou o balde’. “Eu chutei o balde e disse: Olha galera, aqui todos estão sofrendo um golpe só que ninguém quer acordar porque vocês estão iludidos achando que vão se tornar trader”, disse, segundo ele, no grupo. 

“Passei momentos difíceis por conta disso. Você olhar pra dentro de casa e ver que o seu filho precisa das coisas, mas tem um cara que tomou o seu dinheiro e te entregou uma porcaria de um curso que não serve pra nada”, desabafou Vinícius, que disse ter vendido alguns pertences para poder investir no curso.

Procurada para comentar sobre o assunto, através de email de suporte, a empresa não retornou até a publicação deste texto.

Vendedor de curso

Onipresente nas redes sociais e com mais de 1 milhão de seguidores no Youtube, Suriel aparece em várias propagandas fazendo trades em um app com lucros imediatos.

Nesses vídeos, ele aparece negociando para pagar atividades banais como um cafezinho ou um tênis em uma loja, o que passa uma ideia de lucro fácil.

A estratégia é fazer com que as pessoas comprem seu curso e sua mentoria. No entanto, muitos clientes acabam desistindo e pedem o dinheiro de volta; uns alegam má qualidade nas mídias, outros a falta de suporte e até mesmo propaganda enganosa.

Provavelmente incomodado com várias críticas de youtubers acerca do seu curso, em meados de outubro, Ports Trader mandou seus advogados para cima dos donos dos canais com notificações extrajudiciais.

Os argumentos utilizados nos documentos foram o uso indevido de marca e de publicações levianas e ofensivas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Gosta do Portal Tradesman? Por favor, compartilhe com seus amigos!